quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Pensamentos


********************************
"How else

to spend
a rainy day
other than with you
seeking sun and stars
and heavenly bodies.
How else to spend
a rainy day
other than with you"
Nikki Giovanni
********************************


********************************
"So many feelings fit between two heartbeats,

So many objects can be held in our two hands
Don't be surprised we can't describe the world
And just address things tenderly by name."
Zbigniew Herbert
********************************

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Pergunto-me…


Pergunto-me, penso que pela milésima vez, porque será a nossa vida tão complicada… Por vezes, tudo parece difícil, tão difícil… E o sonho parece estar do outro lado do horizonte, tão longínquo, que por vezes parece inalcançável, utópico.
Até quando a Flor de Lótus irá resistir, sem perder o seu encanto, a sua beleza, sem secar as suas pétalas… Por quantas mais intempéries terei que passar? Por vezes o tempo é tão agreste, tão gélido, chove imenso e o sol tarda em aparecer, sinto-me desvanecer…
Preciso de calor, de luz, do Sol, de um Sol que brilhe ininterruptamente, sem Eclipses, já basta a noite para os separar, as vicissitudes da vida… Preciso de ti, de saber que vais estar sempre comigo, preciso de um “Sim”, não de um “Mais ou Menos”, não de “Às vezes”, não de “Depende”… Será que é pedir muito?

Felicidade

Cresci a ouvir dizer, que a felicidade só depende de nós, porém cada vez mais tenho a noção de que depende de um número mais abrangente de pessoas...
Não vivemos sozinhos e queiramos, quer não, as pessoas à nossa volta influenciam a nossa felicidade, mesmo que não queiramos, e infelizmente grande parte das vezes não influenciam da melhor forma...
Nem a felicidade de um casal, depende só dos dois... Existem algumas coisas e pessoas, significativas ou não, que a podem influenciar e que muitas vezes não podem ser negadas...
A questão que se põe, é o que queremos, por que lutamos, com quem sonhamos, quem somos!

terça-feira, 15 de janeiro de 2008


********************************
"What greater thing is there for two human souls than to feel that they are joined for life, to strengthen each other in all labor, to rest on each other in all sorrow, to minister to each other in all pain..."
George Eliot
********************************

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Memórias de um Amor

Hoje comecei a escrever "Memórias de Um Amor"...
Talvez ainda não seja este o título... Veremos o que vai sair da minha cabeça pensadora, muito pensadora, demais... Lamento mas penso que, nem tudo irá ser transcrito para o blog!
Será um livro, mais parecido a um caderno, um diário talvez, com pequenos excertos de duas vidas, interligadas em muitas mais... Com histórias, pensamentos e tristezas reais, com muitas recordações, que espero redigir por longos anos... Algo ao estilo "Diário da Nossa Paixão" adaptado à realidade!
Um Romance, não com um final feliz, mas com um desenrolar feliz, com luta e determinação, acima de tudo Amor! Algo para escrever sempre, não apenas quando estou triste, hábito meu...
Algo que começou como uma prenda de Natal inesquecível, daquelas que não existem em loja alguma, o próprio livro... Lindo, lindo, lindo!
Um livro feito a pensar em mim, com muitas páginas em branco, para assim escrever a minha história de amor, a história da minha vida! A História de Amor da Flor de Lótus e do seu Sol!
Assim que puder coloco uma foto!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Querida amiga....

Que sentimento tão lúgubre o teu, minha amiga.
Nas tuas vestes cor de púrpura, oculta nas sombras, tal como a morte, aguardas ansiosamente por mim... Não desesperes porque, na realidade, bem longe do mundo dos sonhos, volto sempre para ti, mesmo que seja contra a minha vontade.
Onde estou? Não consigo distinguir nada, nem o mais ínfimo raio de luz… Que labirinto escuro e húmido, tal como os meus olhos enevoados e orvalhados, quando a realidade magoa...
És tu que vens ao meu encontro, ou será ao contrário? Quando te dei o meu ser, que não me recordo? Em que momento de insanidade, pronunciei-te sim? Agora apenas reclamas o que dizes ser teu…
E fico com a nítida sensação, de que cada vez, mais muros erguem-se no labirinto, que sou EU…