12/06/2007

Desassossego de alma

Sinto algo
Não sei bem o quê
Algo que não se vê
Mas sente-se.
Algo que não se toca
Mas queima.
Algo que não se ouve
Mas grita em silêncio.
Uma fome de tudo
Uma fome de nada.
Um turbilhão de pensamentos,
Um desassossego de alma.

6 comentários:

Jsilvio disse...

uma beijoka*

Anónimo disse...

Gostei da veia poética...de onde vem a inspiração?
Vou tentar acompanhar o ritmo e fazer mais um poema...ou talvez não...é que não é assim tão fácil como possa parecer.

filipe

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Claudia disse...

Novelas só na TV... Aliás comenta quem quer e visita o blog quem quer... DESENVOLVE...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Claudia disse...

Arranja vida própria!