07/05/2007

Saber Perdoar ou Saber Esquecer

Saber Perdoar ou Saber Esquecer? Será que são aspectos diferentes, será que um implica o outro e estão intimamente relacionados?
Para Perdoar, no sentido lato da palavra, é imprescindível esquecer o motivo do perdão?.. Mas como é isso possível? Quer seja em “grandes coisas”, que magoam tanto lá no fundo e deixam-nos marcas e cicatrizes pesadas que nos afectam muito, ou mesmo naquelas “pequenas coisas”, a que talvez nem devêssemos ligar tanto…
Por outro lado, uma coisa é dizer “Desculpa por te ter partido um copo.”, outra coisa é dizer “Desculpa por te ter partido o coração.”. Da mesma forma, tudo depende da pessoa, da nossa relação com ela, do que sentimos por ela, do contexto, entre tantos outros factores.
Mas é obvio que não estou a falar das pequenas desculpas, mas sim dos grandes perdões. Às vezes essa pessoa nem chega a admitir que errou, nem chega a pedir perdão, ou pede sem o sentir…
E quando alguém nos perdoa algo ou vice-versa mas, posteriormente, por um motivo qualquer, essa situação é lembrada, por exemplo com a frase: “Não te lembras do que já me fizeste…” e lá se joga à cara o que já deveria ter sido esquecido… Isso usualmente ocorre em discussões, nas quais que em vez de argumentos plausíveis, se usa o passado como arma de arremesso… E o outro ou responde ou pensa “Pensava que me tinhas perdoado.”
Ai a minha memória de Elefante, para mim deve ser complicado perdoar alguém… Perdoar, esquecer… Esquecer, perdoar… Somente perdoar!
Não se esquecem os motivos do Perdão, apenas tentamos compreender as razões, apenas tentamos dar uma segunda oportunidade, apenas tentamos seguir o nosso trilho de vida com menos um peso sobre as costas…
Mas… Será que tudo tem perdão? Será que todas as situações são passíveis de perdão?
Difícil, extremamente difícil…


“Perdoar e esquecer equivale a jogar pela janela experiências adquiridas com muito custo.”
Arthur Schopenhauer, in 'Aforismos para a Sabedoria de Vida

6 comentários:

Anónimo disse...

Esquecer...NÃO.Realmente nós somos o reflexo fidedigno das nossas experiências e do nosso passado. Não podemos esquecer que o passado não é a melhor arma de arremesso. Pensa bem e verás que, olhando a todo o contexto há coisas que não se alteram, mãe é mãe e pai é pai... e sempre o serão.
Do nosso passado retiramos os ensinamento que nos são valiosos para seguirmos em frente com o nosso presente. Se pudermos, de alguma forma, sem esquecer, apenas fazer com que o fardo não seja tão pesado, pensando que hé coisas que são realmente ditas no momento da raiva e que não têm o significado "à letra" que muitas vezes atribuimos.
Se quem nos magoa tem realmente significado para nós, seja qual for o significado, devemos suprimir certos sentimentos e pensar no melhor que essa pessoa tem e o que significa para nós.
O que queres....assim é a vida e assim são as pessoas. O resto já sabes a minha opinião, mas a decisão é sempre tua. Fala com ela, resolve esse teu passado, vive o teu presente e prepara o teu futuro...
Pekenino

Anónimo disse...

Cláudia

Parabéns pelo teu texto! Está muito interessante a forma como abordas uma questão tão importante numa relação entre duas pessoas (amorosa, ou outra). Quando se ama muito alguém conseguimos perdoar sem guardar ressentimentos. Só sabemos que realmente fomos perdoados quando numa situação de discussão as pedras antigas, e sempre as mesmas, não voltam a ser lançadas. Porém, quando não existe a vontade de perdoar talvez seja sinal de que o que existia acabou...

Leitora atenta

JSilvio disse...

É complicado...
Tem coisas que ate posso dizer... Perdoo-te..mas nao esqueço...
Se esquecer é que nao dei mta importancia...é tipo um perdao subconsciente...
Eu prefiro esquecer do que perdoar...
Se dizer eu perdoo-te e nao esquecer...de certeza que as coisas nunca voltaram a ser iguais...
Se esquecer.. "que é k fizeste mesmo?" é tipo isso...
Mas loirinha.... nao faças nada para ter k "perdoar" ou "esquecer" senao faço-te a folha... :P
eheh

beijokas :P*

Anónimo disse...

"Nobody's Perfect..but who wants to be nobody?"... And you? Are you to be nobody?

Claudia disse...

I'm far away of being Perfect... So... I guess I'm Someone...
By the way... I guess I'm just me, as I am..

Anónimo disse...

Saber perdoar para mim é uma questão de saber ouvir o outro, por-se no lugar dele, percebe-lo e sobretudo tentar dar uma oportunidade. Mas para isso antes temos que admitir que erramos também para com o outro e não só ele para connosco.

Só nao percebo é quando uma pessoa diz que perdoa mas nao consegue demonstra-lo em actos, nao consegue dar esse passo e tentar dar uma oportunidade, perceber o outro. Para mim isso nao é perdoar.